Vera Pazotto: De professora e dona de casa a cafeicultora

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Apesar de ser filha de cafeicultor, minha atividade em uma fazenda era apenas de lazer. Foi em 1998, devido a algumas circunstâncias, com o incentivo e apoio dos meus pais e irmãos que saí de São Paulo para vir morar em Minas Gerais e ajudar meu pai nas atividades rurais.

Não foi nada fácil. Além de preparar o tão gostoso cafezinho, tive que aprender todo o processo que envolve o negócio e a arte de comercializar o produto também… Confesso que ainda estou aprendendo!

Apesar de todas as dificuldades, eu só tenho que agradecer por tudo que passei. Tive a felicidade de ter um pai maravilhoso com quem muito aprendi e herdei um grande caráter. Sem ele nada disso seria possível.

Apesar da grande falta que ele me faz, o universo me presenteou com a oportunidade de contar com pessoas que me ajudam muito, começando pelo nosso gerente, Carlos, que nos acompanha a mais de 35 anos, e de muitos profissionais e amigos que estão sempre me orientando.

A Cafeicultura é uma atividade muito bonita e encantadora.

Antes da chegada das máquinas tínhamos um cenário diferente. Os trabalhadores com um figurino todo típico iam para a “lida” carregando enxadas, rastelos e peneiras.

Com o auxílio das máquinas o panorama mudou, mas o encanto continuou… A paisagem movimentada com o vaivém dos tratores, o ritmo das carretas acompanhando as colhedeiras, o cheiro dos grãos esparramados nos terreiros (que cheiro bom…), o secador de café que aquece o friozinho da estação, o remelexo das baianas festejando o beneficio dos grãos, os caminhões desfilando com o produto nas estradas até chegar nas torrefações e, finalmente, perfumar a nossa casa com aquele aroma no café da manhã….

É assim cada etapa do procedimento cafeeiro, embelezando o cenário movimentado de uma fazenda, carregado de histórias…

E é nesse cenário histórico que eu tenho muito prazer, orgulho e alegria em dar continuidade a esse empreendimento do qual participo e me dedico com amor.

Fico muito feliz em ver muitas mulheres envolvidas na atividade rural, com seus pais, com seus maridos, com suas famílias e até mesmo sozinha; participando e se envolvendo, usando o conhecimento, a inteligência, o instinto e a intuição que toda mulher tem!

Vera L. Pazotto

Fazenda Engenho e Nª. Sª. Dos Remédios – Serra do Salitre-MG

Compartilhar.

Sobre o Autor

Vanessa Sabioni

Graduada em Egenharia Agrônoma e Mestre em Fitopatologia pela Universidade Federal de Viçosa – MG. Atualmente cursa o MBA em Marketing ministrado pela Esalq-USP. CEO e Fundadora da Rede Digital AgroMulher.

Deixe Seu Comentário