quarta-feira, novembro 14

Startup de agronegócio: como se divulgar?

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Uma atividade de comunicação que traz muitos benefícios para as startups de agronegócio.  É assim que podemos definir a assessoria de imprensa.

Entre os benefícios, destacam-se ampliar a visibilidade da startup de agronegócio no mercado e contribuir para que a startup de agronegócio tenha novos clientes.

A startup de agronegócio terá exposição qualificada nos veículos de comunicação. Serão agendadas entrevistas em rádios e em TVs e também serão publicadas matérias em jornais, sites e revistas. 

O trabalho de assessoria de imprensa para uma startup de agronegócio inclui quatro etapas: conhecimento, confiabilidade, visibilidade e reputação. A seguir detalho cada uma delas:

Etapa 01: Conhecimento

A assessoria de imprensa faz o contato inicial com a imprensa e com os influenciadores. São enviadas as primeiras informações sobre a startup de agronegócio. Esta etapa dura um mês e contribui para que as primeiras matérias sejam publicadas.

Etapa 02: Confiabilidade

A partir do segundo mês, os jornalistas e influenciadores recebem, com mais frequência, informações sobre a startup de agronegócio, que se torna fonte confiável de informação. Mais matérias são publicadas e encontros de relacionamento com a imprensa e influenciadores começam a ser agendados.

Etapa 03: Visibilidade

Pautas estratégicas são elaboradas e encaminhadas para a imprensa. Dicas e orientações sobre o segmento de atuação da startup de agronegócio também são compartilhadas. A partir do quinto mês, a startup de agronegócio ganha mais visibilidade e relevância.

Etapa 04: Reputação

Com um ano de trabalho contínuo de assessoria de imprensa, a startup de agronegócio constrói reputação junto aos jornalistas e influenciadores. Pautas estratégicas, encontros de relacionamento frequentes e divulgação de dicas e orientações contribuem diretamente para a startup de agronegócio alcançar esta etapa.

Compartilhar.

Sobre o Autor

Rodrigo Capella

Rodrigo Capella é Diretor Geral da Ação Estratégica, empresa de comunicação e marketing com ampla experiência no segmento de agronegócio. Jornalista e pós-graduado em Jornalismo Institucional, Capella é autor de diversos livros e artigos sobre comunicação e marketing. Já ministrou palestras, cursos e treinamentos sobre comunicação digital no Banco do Brasil, Novartis, Coelba, Produquímica e HJ Baker, entre outras empresas. Foi professor de comunicação digital da pós-graduação da PUC-PR, da UNA-BH e da Universidade Anhembi Morumbi-SP.

1 comentário

  1. Marco Antonio de Oliveira Rêgo em

    Caro Rodrigo, excelente matéria! Por mais paradoxal que seja, é necessário que haja uma divulgação adequada para que se use os meios de comunicação à para o agribusiness no Brasil.
    Parabéns pelo teu denodo e trabalho.
    Abraço,
    Marco Antonio

Deixe Seu Comentário