terça-feira, novembro 13

Rastreabilidade na Produção de Alimentos

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

O rastreamento é visto muitas vezes como algo complexo e a decisão acaba sendo contratar um software que resolva tudo. Mas aí pode estar o início de uma série de problemas. Pela experiência em vários produtores, com complexidades diferentes de processos e quantidades diferentes de alimentos produzidos, vejo que não funciona um software onde o conceito do rastreamento não estiver formado. Toda a equipe deve estar envolvida e bem treinada para que as informações sejam transmitidas e registradas no fluxo correto. Nada mais além disto é o rastreamento.

Um software de rastreamento não pode representar um custo alto para o produtor e nem tomar um tempo muito grande para sua operacionalização. Todo sistema deve trabalhar para a empresa e não a empresa para o sistema. Vejo muitos produtores e empresas pagando valores altíssimos por um software que pouco utilizam, apenas porque é exigência de um cliente; outros contratando um funcionário só para lançar os dados no sistema.

Acredito que ganha mais quem consegue implementar o rastreamento com planilhas simples e pela minha experiência sei que é possível fazer isto independentemente do tamanho da empresa e da complexidade dos seus processos. Aos poucos, vendo a rastreabilidade acontecer de fato, é possível buscar uma solução com custo acessível e que seja funcional.

Ainda há muito a ser dito a respeito de rastreabilidade. Vou postar mais conteúdo sobre este assunto aqui no portal, aguardem.

Compartilhar.

Sobre o Autor

Mírian Xavier

Engenheira Agrônoma formada na Universidade Federal de Viçosa e pós graduada em Gestão da Segurança dos Alimentos.

1 comentário

  1. Pingback: 23 e 24 de julho acontece o Fórum Global do Agronegócio | AgroMulher

Deixe Seu Comentário