segunda-feira, dezembro 17

Quer se dar bem em uma seletiva de emprego? Essas dicas podem te ajudar

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Quando buscamos por um emprego (seja o primeiro, recolocação ou troca), carregamos conosco a ansiedade de ter que passar pelos processos seletivos. Muitas vezes tememos pela rejeição, e isso nos faz perder o foco.

Existem critérios para o recrutamento e seleção, e para não errar, você precisa entender como funciona o mercado de contratação.

Estruturei um processo seletivo de uma grande empresa aqui no Mato Grosso, e durante recrutamento foi exposto de forma clara os requisitos necessários para participar da seletiva. Requisitos são facilitadores na análise dos CV, pois eles transmitem o desenho do perfil esperado. Bom, já encontramos o primeiro erro das recusas de CV’s! Perfil. Muitos candidatos enviam seus currículos fora do perfil desejado pela empresa. Isso não significa que elimina totalmente a chance de ser convidado para uma próxima fase, mas diminui bastante a possibilidade.

Conheça seu perfil. Saiba quais suas habilidades e competências e em que tipo de emprego você conseguiria desempenhar um trabalho de qualidade.

Ok. Aí você me questiona: mas estou desempregado, tenho família e contas vencendo. Preciso de qualquer emprego!

Então ao invés de sair enviando currículos ao vento, vou te dar duas dicas: a primeira é procurar por vagas que seu perfil se encaixe (ou pelo menos que você tenha alguma familiaridade e possa atender as expectativas da empresa se convocado). A segunda é que ao invés de enviar o currículo específico para a vaga (que não é para você), encaminhe um e-mail se apresentando no e-mail da empresa, descreva sua trajetória e diga que gostaria de uma oportunidade e anexe seu CV. Pode ser que exista uma vaga que vai abrir, ou alguma em aberto em que você tenha afinidade.

Outro passo importante é saber preparar um currículo. Seja breve e objetivo. Não precisa ter um currículo de 4 folhas para chamar a atenção dos recrutadores.

Essa semana analisei mais de 200 currículos, e não existe regra de ouro para a construção do seu, até porque algumas empresas de R&S possuem seus próprios modelos. Mas existem métodos de exposição que facilitam a leitura e análise:

Foto: é legal anexar uma foto ao currículo, mas procure inserir uma que seja formal. Nada de muita maquiagem, foto de book de agência (a não ser que a vaga seja para modelo), muita informação, preta e branca, foto com filho, cachorro, etc. (Sim, gente. Isso acontece com frequência). Tente manter a mesma foto em seus perfis profissionais. Isso facilita a memorização do candidato.

Endereço de e-mail: o endereço que você disponibilizar para contato deve ser formal. De preferência o nome e sobrenome (ou o contrário). Parece simples, mas muita gente se esquece destes detalhes. Já analisei CV de candidatos que tinham um e-mail com nome para contato no CV, mas que me enviaram de e-mails nada comuns no mundo corporativo, ex. gato100problemas@…

Ordem: Necessário que seu CV apresente uma ordem que facilite a visualização. Depois dos dados pessoais (onde não é necessário incluir RG, CPF e título de eleitor), apresente a sua formação acadêmica de forma clara:

Graduação em Administração – 2007

UNESP/Jaboticabal.

Não se esqueça de colocar o ano de formação.

Depois, descreva suas atividades profissionais, da última para a primeira. Se forem muitas, elenque as mais atuais e relevantes. Não se esqueça de fazer um breve relato das principais atividades desempenhadas e de colocar o período em que trabalhou na empresa.

Quanto aos cursos, descreva os certificados dos dois últimos anos. Se tiver cursado alguma língua estrangeira, relacione primeiro.

Atualização: Mantenha suas informações sempre atualizadas, mesmo que você não esteja procurando por um trabalho no momento. Quando executamos alguma tarefa sem pressa ou necessidade, conseguimos observar pontos de melhoria e alterar estes itens. Lembre-se também de deixar suas informações alinhadas com as demais redes (Linkedin, Lattes…).

Modelo de encaminhamento do e-mail: Salve seu CV em pdf com seu nome completo. No assunto, descreva a vaga que está concorrendo (ou alguma informação que for exigida pela empresa). Não precisa escrever que viu o anúncio em tal lugar e achou interessante…
Seja objetivo. Se tiver indicação de alguém, anuncie o nome do indicador e se apresente. Ex.:
Bom dia,

Sou fulano de tal, graduado em … pela instituição … ano de … – resuma suas experiências e coloque informações que possam ser importantes sobre a sua trajetória profissional (propícias a vaga em questão) e que não estão no CV.

Outro detalhe importante é enviar um CV para cada vaga. Já recebi vários e-mails Cc a outros recrutadores de processos seletivos. Isso causa uma má impressão, pois remete à desorganização, falta de atenção e até desespero. Lembre-se que por mais que você esteja precisando muito de um emprego, não deve demonstrar que está desesperado. Mantenha o equilíbrio, pois vai te ajudar a pensar melhor e manter o foco.

Se você for chamado para a próxima fase: procure conhecer o histórico da empresa, sua política de mercado, busque referências com profissionais que fazem parte do quadro de colaboradores (ou já fizeram), fornecedores, e se atualize dos assuntos atuais pertinentes à vaga que está concorrendo (economia, política, educação, meio ambiente, etc.). Procure modelos de testes na internet e entenda como eles funcionam.

Vá para a avaliação/entrevista vestido formalmente e mantendo uma aparência agradável. Para os homens, barba e cabelo bem feitos, e para as mulheres, cuidado com os excessos (muita maquiagem, brincos grandes, decote).

Seja honesto em suas informações. Lembre-se que se aprovado, será cobrado por elas.

Conheça suas fraquezas e pontos fortes e se prepare para eventuais perguntas sobre perfil. Se você realmente se conhece e tem segurança de si, vai conseguir transmitir aos demais suas habilidades e competências.

E por último: acredite em você. Não é uma recusa em um processo seletivo que vai te fazer perder toda trajetória profissional que você construiu. Não é porque você está desempregado que tem uma doença contagiosa. Não é porque não tem experiência que não vai ser um bom colaborador. Acredite. Sua hora vai chegar!

Compartilhar.

Sobre o Autor

Mariely Biff

Professora Universitária e Consultora em Agronegócios no estado de Mato Grosso. Também atua como voluntária da ONG Por1Sorriso e é fundadora da ONG Seja Luz.

Deixe Seu Comentário