quinta-feira, setembro 20

Princípio de Empoderamento das Mulheres

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

ONU Mulheres é um braço de quatro organizações da ONU criado em 2010 para tratar se assuntos fundamentais de Mulheres & Meninas.

Essas são as organizações da ONU que abraçaram a causa da Mulher:

*Divisão da ONU pelo Avanço das Mulheres;

*Instituto Internacional de Pesquisa e Treinamento pelo Avanço das Mulheres;

*Escritório da Assessora Especial para Questões de Gênero e o Avanço das Mulheres;

*Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para as Mulheres

A premissa de trabalho desse movimento é o conceito de Direito que todas nós Mulheres temos a uma vida livre de pobreza, violência e discriminação. O movimento também defende a liberdade de gênero.

A ONU Mulheres elegeu 12 importantes e amplos Direitos à Mulheres

01 Direito à vida. Aqui um destaque da Ação ao combater a violência, doméstica ou não. Ao longo da história muitas mulheres perderam suas vidas sendo acometidas por atos violento

02 Direito à liberdade e à segurança pessoal. Desde a antiguidade até os dias atuais mulheres são coagidas e mantidas reféns de seus parceiros, vive em regime de cárcere privado e são tolhidas de ir e vir.

03 Direito à igualdade e a estar livre de todas as formas de discriminação. Quem entre nós já não foi vitima direta desse direito? Frequentemente somos comparadas, inferiorizadas, assediadas e criticadas. Criticadas pelas crenças, trajes, biótipo, origem étnica, status social, enfim…

04 Direito à liberdade de pensamento. Já foi pior mas tempos muito a percorrer. Ainda há mulheres que não podem se manifestar. Dirigir, emitir opinião, interagir, influenciar. Muitas vezes por tentar exercer esse direito, a Mulher e acaba vítima e tendo violado outros direitos;

05 Direito à informação e à educação. Mulheres tem os mesmo direitos que os Homens de acesso ao estudo. Trilhar uma vida estudantil e profissional é direito importante. Não há igualdade sem esse ponto importante. Afinal como sempre digo em palestras e em minhas consultorias, o CONHECIMENTO EMPODERA.

06 Direito à privacidade. Todos os direitos são importantes e fundamentais mas esse e especial, pois atende necessidades mais que atuais. Muitas Mulheres pelo simples fato de se posicionarem, têm suas vidas invadidas. E como destaque as Redes Sociais são o caminho que elas tem mais sofrido violência. Algumas têm conteúdo pessoal e íntimo vasados e outras tantas não são respeitadas pro suas escolhas ao serem achincalhadas e humilhadas.

07 Direito à saúde e à proteção desta. Quantas de nossas pares morrem por não terem acesso à cuidados básicos de saúde. Nem sempre as Campanhas de Prevenção de Câncer de Mama, de colo de útero, campanhas de vacinação contra o vírus HPV, distribuição de medicação na rede pública, acompanhamento pré natal, acompanhamento pós parto, enfim, tantas lacunas que Mulheres & Meninas enfrentam no dia a dia;

08 Direito a construir relacionamento conjugal e a planejar sua família. Muitas meninas nasceram condenadas a não poder sequer pensar em suas escolhas. Muitas delas quando Mulheres foram ceifadas nesse direito tão importante que é escolher um amor. Quando você escolhe seu amor e constrói sua vida, para muitas os filhos são parte do processo do planejamento familiar. Mas o fato de Mulheres optarem em não ter filhos e priorizarem outras escolhas, não lhes tira o direito de serem RESPEITADAS. À uma Mulher cabe o direito de suas escolhas de relacionamento. E à ela, decidir ou não se terá filhos, ou quantos quer ter. E à ela inclusive, o direito de não querer estabelecer relacionamentos conjugais.

09 Direito a decidir ter ou não ter filhos e quando tê-los. Num grau de aprofundamento do direito anterior, à cada Mulher é assegurado o direito de escolher se quer ou não manter uma gestação. À ela cabe o direito de escolher sobre o aborto, independe de questões religiosas.

10  Direito aos benefícios do progresso científico.

11  Direito à liberdade de reunião e participação política. Já se deu conta que muitas mulheres mundo afora não podem exercer sua cidadania? A cada uma de nós é assegurado o deito de voto livre. Também assegurado o direito a participar de movimentos políticos e de reunir e cônjuges, mentores, pais e filhos não podem coagir esse movimento;

12 Direito a não ser submetida a torturas e maltrato. Esse direito parece tão óbvio mas infelizmente esse quadro de maus tratos e tortura, humilhação ou como chamamos hoje: bullying, é a realidade de Mulheres dentro e fora do Brasil.

E como a ONU MULHERES  trabalha a divulgação desses direitos?

Com campanhas, ciclos de palestras, divulgação em rede, apoio da mídias, instituições governamentais mundo afora.

Agora aprofundando esse tema, conheça um pouco sobre 7 Princípios de Empoderamento das Mulheres que são motivados nessas campanhas.

  1. Estabelecer liderança corporativa sensível à igualdade de gênero, no mais alto nível.
  2. Tratar todas as mulheres e homens de forma justa no trabalho, respeitando e apoiando os direitos humanos e a não-discriminação.
  3. Garantir a saúde, segurança e bem-estar de todas as mulheres e homens que trabalham na empresa.
  4. Promover educação, capacitação e desenvolvimento profissional para as mulheres.
  5. Apoiar empreendedorismo de mulheres e promover políticas de empoderamento das mulheres através das cadeias de suprimentos e marketing.
  6. Promover a igualdade de gênero através de iniciativas voltadas à comunidade e ao ativismo social.
  7. Medir, documentar e publicar os progressos da empresa na promoção da igualdade de gênero.

Em nossas colunas futuras, detalharemos sobre os Direitos das Mulheres e os 7 Princípios do Empoderamento.

Nos vemos depois!

Compartilhar.

Sobre o Autor

Andrea de Sousa Cordeiro

Andrea Sousa Cordeiro, formada em Direito pela Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI. Com 21 anos de experiência em consultoria no mercado agrícola, com participação em cursos, treinamento e palestras n Brasil e Estados Unidos. Atua com foco destacado na área comercial, sistemas de trocas, derivativos cambiais, sistemas de hedge na BM&F e CME e leilões CONAB. Cursando MBA em Agronegócio pela ESALQ. Criadora do Blog Missão Mulheres do Agro que também dá nome a um Movimento Nacional de Valorização da Mulher do Agro, cujos destaques são circuitos de palestras e viagens técnicas para destinos como Estados Unidos, Argentina e China para público exclusivamente feminino.

Deixe Seu Comentário