segunda-feira, outubro 22

“Novos” Rurais

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

por Marianna Batista

Já ouviu falar nos NOVOS RURAIS?
Novos-Rurais é o nome criado para designar uma nova classe de pessoas que, tendo nascido na cidade, optam por viver no campo. Geralmente são amantes do campo. Tendem a aproveitar o melhor de ambos os mundos e “levam” algum do conforto que têm na cidade para o campo.

Pois bem, eu sou uma dessas… Minha trajetória profissional começa quando decido não só estudar uma área da qual eu sempre me identifiquei e que possuo uma sintonia gigantesca, mas que gostaria de fato de viver dignamente através dos frutos dela.

Quando eu ainda tinha 15 anos acompanhei meu pai na sua versão agricultor implantar um projeto de irrigação dentro da Fazenda Nova Cabrália, achava muito interessante toda a engenharia do sistema mas não entendia nada ainda sobre uma seara que viria a ser o meu ganha pão.

Acabei passando em um processo seletivo de trainee em uma organização muito importante no país e no mundo, fui agraciada com os melhores treinamentos técnicos e de desenvolvimento pessoal, aprendi na prática e com a vida em como me tornar uma engenheira agrônoma de fato em uma grande empresa de engenharia, lá pude me apaixonar por processos e procedimentos, alinhar meus ideais de vida e desmistificar um passado regional de Usinas de Cana do nordeste de Minas Gerais, afinal meu pai havia vivido o universo negativo da cana de açúcar, antes de eu nascer, porém por ironia da vida foi em uma Usina que me formei pela “segunda vez” na Agronomia.

Considero a Usina uma verdadeira Universidade da Vida, lá pude aprender e me desenvolver em vários aspectos e a escolher com convicção o caminho que tomaria sendo a senhora do meu próprio destino tendo ambição de propósitos. Decidi abrir mão da minha carreira na estrutura organizacional/empresarial para poder voltar para o lugar onde toda essa história se iniciou. Sim, não foi fácil deixar a fazenda aos 15 anos de idade, confesso que foi uma difícil decisão que os meus pais fizeram, e de novo lá estava eu passando por uma ruptura, que era a hora de mais uma vez tomar essa decisão que mudaria o rumo da minha trajetória novamente, só que agora seria eu quem decidiria.

E cá estou, após 3 longas secas, colocando todas as energias e conhecimentos adquiridos em uma pós-graduação, uma especialização e mais alguns estudos e treinamentos técnicos e ainda tendo muito ânimo para retribuir tudo o que esta terra produziu por mim, um fruto que não há dinheiro que pague, mas que com toda certeza poderei fazer dela um oásis se Deus assim me permitir, a agroecologia mudou a minha perspectiva de vida e a agrofloresta me fez sonhar novamente. E vc, é também um novo rural?

Compartilhar.

Sobre o Autor

Agro Mulher

1 comentário

Deixe Seu Comentário