segunda-feira, dezembro 10

A liderança do futuro

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

por Noelle Viegas Foletto

A compreensão das diferenças femininas pode ser uma alavanca positiva no crescimento das empresas, nos levando diretamente para o futuro.

A diferença entre o cérebro dos homens e das mulheres já é compreendida por pesquisadores, concluindo que o resultado de conexões e interações são diferentes. Nas organizações, elas são um grande número, mas ainda ocupam poucos cargos de liderança, porém estudos importantes demonstram que as habilidades femininas evidenciam mais consistência. Aliar esses resultados ao ensino direcionado para mulheres tornarem-se líderes pode ser a chave para o futuro!

A complexidade da trajetória feminina possui muitas variáveis. É de conhecimento comum que mesmo que ocupem cargos importantes, mulheres passam mais tempo envolvidas com atividades extras, como cuidar da casa e dos filhos, mesmo quando os companheiros dividem as tarefas, as mulheres ainda entregam mais do seu tempo a essas atividades. Além disso, mulheres buscam igualdade de salário em inúmeras carreiras, uma vez que ainda há muita distinção entre gêneros na hora de pagar pelo desempenho. Além disso, quando se dedicam à carreira em detrimento da família, são constantemente discriminadas pelos próprios colegas de trabalho. Ainda assim, mulheres demonstram que suas capacidades são infinitas, equilibrando carreira e atividades extras com grande desenvoltura, pipocando exemplos de lideranças femininas a nos inspirar a todo momento.

Recentemente, um estudo demonstrou que empresas com mulheres em cargos de liderança podem lucrar mais. Vamos investigar melhor esses aspectos de duas formas, no aspecto bioquímico e aspecto comportamental.

Bioquímica cerebral

Estudos conduzidos por pesquisadores* da Pensilvânia destacou um resultado notável e consistente: “os cérebros das mulheres exibem padrões significativamente mais fortes de interconectividade entre regiões cerebrais – incluindo entre os hemisférios cerebrais – do que os cérebros dos homens, que por sua vez exibem conectividade média significativamente maior dentro de regiões cerebrais locais”. Com isso, muitas teorias sociais que tentam nivelar homens e mulheres caem por terra. Ora, se nossos cérebros são bioquimicamente diferentes, é de se esperar que nossas conexões e resultados interativos também sejam. Longe de ser um problema, podemos enxergar aqui uma oportunidade, a de homens e mulheres aliarem suas inteligências em prol de resultados.

Habilidades comportamentais

As mulheres estão em todos os níveis organizacionais de uma empresa, porém, quando começamos a escalar em direção ao topo, aos cargos gerenciais e presidenciais, a presença feminina começa a se tornar rarefeita. Uma organização** americana decidiu então, estudar os mais de 450.000 dados de feedbacks dos mais variados tipos de empresas que eles atendiam em consultoria, e em média, 2/3 eram líderes masculinos e 1/3 líderes femininas. Entre as muitas diferenças de liderança, o estudo demonstra que, mesmo avaliadas em sua maioria por colegas do sexo masculino, as mulheres se destacavam como líderes em seu trabalho, uma vez que as mulheres têm mais dificuldade em atingir o topo, elas agem com mais consistência, ou seja, para ter o mesmo reconhecimento e recompensas que os homens, as mulheres se empenham em nunca errar e constantemente demonstrar competência. De que forma isso acontece?! O estudo cita alguns exemplos:

Auto Desenvolvimento

A primeira delas podemos chamar de auto desenvolvimento, onde as mulheres não só escutam os feedbacks, como usam eles para mudar suas atitudes. E isso se torna consistente ao longo da carreira, diferente dos homens, que, uma vez que atingem o ponto desejado da carreira, não se importam mais com feedbacks ou mudanças comportamentais.

Nutrição de Competências

As mulheres nutrem competências ajudam outras pessoas a se desenvolverem, inspirando e motivando colegas, construindo relacionamentos, sendo colaborativas e acreditando na equipe.  Isso é explicado pela motivação de fazer as coisas acontecerem e perseguir resultados, sabendo que estes são melhores alcançados em equipe que superam dificuldades e agem com integridade, como as líderes femininas.

Quando a empresa esmiuçou as análises por setor (vendas, jurídico, TI), por idade (tempo de empresa) ou até mesmo por segmento (função plena, gerência e executivo), as mulheres se destacam dos homens em todas elas, mas por consistência, ou seja, o trabalho delas é mais cuidadoso e detalhado, dito pelos próprios colegas do sexo masculino. Dessa forma, pode-se concluir que são os estereótipos arraigados profundamente em nossa sociedade que levam a julgamentos e pré-conceitos quando é dito que essa ou aquela função não pode ser realizada por uma mulher. Esse estudo ainda evidencia a consistência da mulher em posições de liderança, ou seja, uma vez que elas atingem essa posição, continuam aceitando feedbacks e modificando seu comportando ao longo do tempo de empresa, tornando-se consistentes nessa liderança.

Alavancando resultados

Partindo das diferenças bioquímicas e comportamentais, podemos extrair o melhor de cada gênero, aliando as inteligências masculina e feminina em prol da produtividade de qualquer negócio. Porém, a complexidade da trajetória feminina faz com que se torne muitas vezes confusa para a própria mulher a decisão de seguir em frente com uma carreira que concilie projetos pessoais como família e realização individual. Desta forma, o empoderamento feminino deve existir no sentido de reforçar a inteligência da mulher para a auto realização em todos os aspectos, assumindo em primeira pessoa sua responsabilidade por uma sociedade que carece de habilidades plenamente desenvolvidas. Torna-se imperativo auxiliar as mulheres no autoconhecimento, identificação de suas habilidades e desenvolvimento das mesmas, contribuindo nas diversas áreas de atuação, acadêmica, agrícola, empresarial, política, etc.

Mas como isso pode ser feito agora?! Existem muitas iniciativas para auxiliar as mulheres a se tornarem protagonistas de sua própria história. O legado do conhecimento é de valor inestimável quando se compreende que o conhecimento abre portas e conecta pessoas e lugares. Uma iniciativa pioneira em autoconhecimento, empoderamento e empreendedorismo é a Escola de Você***, a primeira escola online, com conteúdo gratuito, para dar às mulheres as habilidades necessárias para construir uma rede de sororidade (aliança entre mulheres). Transformando conteúdos complexos em vídeos curtos e divertidos, o grande valor da Escola de Você está em dicas fáceis de aplicar na realidade das mulheres que participam – e acredite, elas já são mais de 200 mil alunas, e em breve vão ganhar a televisão em rede nacional.

Dessa forma, podemos ver que grande parte do futuro está sendo construído por mulheres, com mulheres e para mulheres. As empresas que identificarem a liderança feminina e orientarem as diferenças para alavancarem seus negócios estarão um passo à frente das empresas que seguem obtusas à valorização da mulher. Vamos nos educar para acompanhar essas líderes e estaremos prontos quando o futuro chegar, pois o futuro é logo ali.

Links:

*Link do texto original onde a pesquisa é uma das partes da explicação: http://www.dana.org/Cerebrum/2014/Equal_%E2%89%A0_The_Same__Sex_Differences_in_the_Human_Brain/

** Link do artigo publicado no Business Insider e na Harvard Business Review: http://www.businessinsider.com/study-women-are-better-leaders-2014-1

*** Escola de Você: https://www.escoladevoce.com.br/

Compartilhar.

Sobre o Autor

Agro Mulher

Deixe Seu Comentário