Introdução a Blockchain e sua relação com o Agronegócio

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

A forma com que pensamos soluções para problemas muitas vezes triviais mudou e muito desde que os conceitos envolvendo a tecnologia blockchain se popularizaram.

Depois do surto das criptomoedas, o movimento de tornar blockchain uma realidade em outros setores tomou força e desde então as pesquisas não param.

Se você já conhece o conceito de blockchain sinta-se a vontade para avançar esta parte do artigo, pois, iremos abordar de forma sucinta os conceitos básicos a respeito da tecnologia para familiarizar aqueles que ainda não a conhecem.

O que significa o termo Blockchain?

Blockchain é simplificadamente, uma cadeia de blocos digitais que nos permite armazenar e transferir informações de forma criptografada. Seu uso mais famoso é dado pela rede Bitcoin, no qual os usuários da cadeia, podem simplesmente enviar e receber moedas(Bitcoins) sem a necessidade de um intermediador(bancos ou órgãos governamentais).

Block ou Bloco: representa um conjunto de informações e/ou transações.

Chain ou Cadeia: é a ligação de todos os blocos.

Com o adoção da tecnologia blockchain, é possível criarmos soluções com os seguintes atributos:

  • Base de dados distribuída: soluções baseadas em arquiteturas centralizadas possuem uma entidade que é responsável por armazenar e transacionar os dados, deixando as aplicações vulneráveis e sobrecarregadas, visto que há somente um ponto operante. Em blockchain as aplicações são executadas de forma distribuída, tirando a responsabilidade de uma entidade central e dando mais autonomia para cada integrante. Basicamente cada computador mantém uma cópia dos dados e quando uma nova informação precisa ser adicionada, toda rede realiza uma espécie de validação desses dados e então eles são sincronizados com a rede. Aplicações Peer-to-Peer são um grande exemplo deste conceito.
  • Confiança: em blockchain os dados armazenados passam a ser imutáveis. Uma vez que a informação é validada e inserida na rede, ela não poderá sofrer alterações, isso dá à Blockchain uma vantagem sobre arquiteturas convencionais, pois estas podem ter suas informações corrompidas por pessoas com alto nível de privilégio dos dados ou por ataques cibernéticos.
  • Rastreabilidade: na blockchain como os dados são imutáveis e são adicionados em uma cadeia de blocos, nós temos a rastreabilidade dos dados, como uma espécie de histórico imutável. Isso facilita processos de auditoria e a busca por informações passadas.
  • Segurança: o alto nível de criptografia dos dados e o conceito de cadeia de blocos, dá a blockchain a segurança máxima na proteção dos dados e também contra invasores. Mesmo que se consiga invadir uma blockchain, ao tentar alterar alguma informação todos os “nós” da rede serão notificados e irão invalidar a alteração.

Ouso a dizer que blockchain é mais que uma simples tecnologia, mas um conjunto de ideias e princípios que a formam. Para mim blockchain é um mindset.

Agronegócio e Blockchain

Atualmente sou desenvolvedor de software no setor Agro da TOTVS e desde que me juntei a companhia tenho percebido o grau de responsabilidade em prover soluções para o setor, visto que o mesmo compõe grande parte do PIB brasileiro e faz do Brasil um país extremamente importante no comércio mundial. Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, em 2018 o agronegócio brasileiro gerou cerca de 101,7 bilhões de dólares só em exportações e já em 2019 beira a casa dos 14 bilhões de dólares. Saber aproveitar ao máximo os recursos produzidos e também a reduzir os custos são parte da missão de todos os envolvidos com o setor agro.

Ainda há muito para melhorar e inovar no campo e é neste contexto que surgem diversas soluções baseadas em blockchain, a fim de simplificar o agronegócio como um todo. Veremos algumas delas.

Bart.Digital  

Criada em 2016, a Bart Digital é uma plataforma brasileira que automatiza e simplifica as operações de barter em toda cadeia agrícola. Um processo de barter ou permuta leva muitos dias ou até meses para ser totalmente processado visto que há muitas partes envolvidas em todo a operação, a Bart Digital utiliza tecnologia blockchain e inteligência artificial para firmar e armazenar contratos entre produtores, fornecedores e tradings gerando mais transparência entre os envolvidos e aumentando a rapidez do processo.

Os usuários da Bart Chain(nome dado a blockchain da Bart Digital), podem ter uma espécie de certificado digital, que é utilizada para autenticação de documentos de forma digitalizada e automatizada. Segundo o CEO Renato Girotto, o tempo total de operação pode ser reduzido para até 7 dias.

Ripe.io

Sediada em San Francisco, a empresa americana Ripe.io utiliza o que chamamos de Blockchain of Foods, uma blockchain que irá gerenciar com o auxílio de IoT toda a cadeia de suprimento de um produto alimentício, desde sua produção até o local onde será vendido. A empresa também irá coletar dados para responder a questões que são cada vez mais importantes para o consumidor final, que se importa como seu alimento foi produzido, de onde ele veio e o que aconteceu em toda a cadeia de suprimentos até este alimento chegar em sua mesa. Com a Blockchain of Foods será possível rastrear rapidamente lotes de alimentos que tenham sido contaminados, dando às empresas mais rapidez para reagir a estes casos.

AgriDigital 

AgriDigital é uma empresa australiana fundada em 2015 com o objetivo de trazer transparência e agilidade às operações realizadas entre uma cadeia de suprimentos agrícola. Através de uma plataforma baseada em blockchain a empresa conecta agricultores, compradores, operadores de armazenamento e até consumidores dando-lhes a facilidade de transacionar seus commodities no mundo todo.

Em dezembro de 2016 a AgriDigital foi responsável por executar o primeiro acordo mundial de commodity agrícola em uma blockchain, permitindo o pagamento em tempo real da transferência para os produtores. A empresa utiliza o conceito de Smart Contracts, uma espécie de contrato inteligente que executa ações automaticamente de acordo com o cumprimento ou não das condições pré estabelecidas para ambas as partes, trazendo mais segurança para todos. Ao realizar suas operações em blockchain a plataforma elimina intermediários na cadeia de suprimentos, reduzindo assim o custo operacional para realização dos acordos.Paragraph

Conclusões

Blockchain tem muito a acrescentar em diversos setores da sociedade, trazendo mais transparência, confiança e segurança nos dados. Muitos já indicam que o futuro será guiado pela junção de Inteligência Artificial, Blockchain e IoT pois estas tecnologias se completam e satisfazem os requisitos da era digital moderna, inclusive já existem casos de usos no Brasil utilizando estes conceitos. É preciso que cada vez mais haja um sentimento de pioneirismo brasileiro no desenvolvimento de novas tecnologias, para que assim nós possamos desfrutar de tecnologias que facilitem e melhorem nosso dia a dia mesmo que indiretamente.

Compartilhar.

Sobre o Autor

Fernando da Silva Cares

Desenvolvedor de software na TOTVS, fascinado por tecnologia. Também, entusiasta e estudante da tecnologia Blockchain.

Deixe Seu Comentário