segunda-feira, agosto 20

A importância da rotina

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Vou começar provocando: Como você organiza sua rotina?! Algumas pessoas têm dificuldade em enxergar além de si mesmas, e muitas vezes parece óbvio para alguém que algumas coisas têm de ser feitas, porém para outras pessoas, aquela mesma tarefa não é prioridade. Isso gera muito desconforto na comunicação e na convivência. Mas pode gerar problemas na sua vida que você ainda não identificou por estar acostumado à (falta de) rotina.

Isso fica evidente, principalmente, no âmbito profissional. O simples fato de se lavar uma xícara usada após beber café, quando feito demonstra responsabilidade e atenção com as pessoas que dividem o espaço do refeitório/cozinha, enquanto que deixar a xícara em qualquer lugar para “alguém” retirar pode evidenciar que você presuma que alguém vai completar suas tarefas por você.

Você vai me questionar que é só uma xícara… Ok, mas se é só uma xícara, o que te impede de fazer isso?! Preguiça?! Vença isso, lave sua xícara.

São pequenos hábitos, reforçados diariamente, que se tornam rotinas, e por sua vez, atitudes comprometidas…. Você parou para pensar que mudar sua vida de forma drástica não vai acontecer repentinamente?! Pois é, se você não chegar ao fim desse texto, espera realmente chegar à leitura do fim de um livro?!

Não sou a rainha da organização, mas aprendi em casa, desde cedo, que as coisas têm uma ordem, e que organização ajuda todo mundo! Se você sabe onde guardou, vai saber onde procurar quando precisar. Se você começa separando sua roupa para o dia seguinte, você saberá organizar sua mala para viajar. E por falar em malas, sabe como eu organizo a minha: olho a previsão do tempo no aplicativo, sei como reajo às temperaturas, sei qual rotina me exige ficar mais tempo em pé e escolho o calçado adequado, o compromisso que exige roupa formal ou despojada, e assim por diante…. Hoje eu faço isso automaticamente, mas nem sempre foi simples. Mas eu insisti no hábito até se tornar uma atitude simples.

Vários livros foram escritos nesse sentido, “O poder do hábito” (Charles Duhigg), “Arrume sua cama” (William H. McRaven), os da Marie Kondo sobre organização e desapego… Na verdade, todos eles simplesmente vão te levar a olhar para sua vida, ao seu redor, de verdade, profundamente, prestar atenção no que te ajuda, no que reforça sua personalidade, e isso funciona para hábitos, para bugigangas, para pessoas. Eliminar o que não serve, planejar e incluir o que precisa ser adquirido ou incorporado, se afastar ou agregar.

Se parecer difícil, comece com um checklist para você mesmo, 03 itens por dia, ou 10 por semana, pense em metas possíveis. Muitos amigos seguem o autor de “Arrume sua cama” pelo simples fato de que o autor te faz refletir começar o dia fazendo uma tarefa bem-feita, e isso gera sensação de bem estar que te leva a fazer outras tarefas motivado, E mesmo que seu dia seja difícil, ao final, sua cama estará arrumada para te receber. Tenho amigos que arrumam a cama até em hotel, é hábito. Eu, particularmente, prefiro programar o que irei vestir, pensar com carinho no dia que iniciará, acordar com tempo para me preparar para o dia, passar filtro solar e maquiagem, mesmo que seja para um dia simples, significa que eu vou receber aquele dia preparada. E lavo minha xícara no escritório! Mas são só pequenos hábitos…. Sim, mas hábitos geram atitudes, que definem rotinas comportamentais e constroem seu caráter!

Compartilhar.

Sobre o Autor

Noelle Foletto

Engenheira agrônoma formada na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), pós graduação em Agronegócios na Faculdade Antonio Meneghetti (AMF). Nascida e criada na região orizícola do RS, iniciou a carreira neste setor, passando por todas as suas etapas, trabalhando posteriormente em multinacionais voltada para Marketing e Vendas. Leitora voraz, a curiosidade a levou por cursos em diversas áreas, como psicologia, formação humana, gastronomia, liderança pessoal, design thinking, entre outros. Apaixonada por plantas e por tudo que envolve o agronegócio, é também idealizadora do blog Nonô na Estrada.

Deixe Seu Comentário