Embrapa e parceiros intensificam monitoramento do HLB dos citros na Bahia

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Soluções inovadoras de enfrentamento ao HLB são propostas pelo projeto denominado “HLB BioMath”. E para abordar diversos aspectos relacionados ao manejo do HLB, a Embrapa promove webinar na próxima segunda-feira

Fonte: ADAB, Embrapa e Canal Rural

Para fortalecer o sistema de vigilância ao Huanglongbing (HLB) dos Citros, conhecida como Greening e que provoca a rápida morte econômica dos pomares, a Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB), em parceria com a Embrapa Mandioca e Fruticultura, coloca em ação a terceira etapa do HLB BioMath, coordenado pelo Dr. Francisco Laranjeira que utiliza a biomatemática para soluções inovadoras de enfrentamento à ameaça do Greening. A biomatemática é a utilização de modelos matemáticos no estudo de problemas biológicos. E o projeto é adaptado à realidade baiana.

Francisco Laranjeira é o chefe-adjunto de Pesquisa & Desenvolvimento da Unidade, secretário-executivo do Portfólio de Sanidade Vegetal da Embrapa e líder do projeto “HLB BioMath fase 3: biomatemática aplicada à otimização de tecnologias de interposição de barreiras, modificação microambiental e exclusão para manejo do huanglongbing dos citros”.

Para esses novos projetos, a ADAB tem investido em parcerias e trabalhos conjuntos com a UFRB (Universidade Federal do Recôncavo Baiano), o Fundecitrus e com outras instituições de ensino e de pesquisa nacionais e internacionais, setor produtivo e prefeituras baianas, como alternativa para maior capilaridade do projeto pioneiro de prevenção da praga e preservação do segmento que emprega 120 mil pessoas. Somente a produção de laranja do estado este ano deve ficar em 630 mil toneladas, segundo o IBGE. As principais zonas de produção de citros na Bahia estão nas cidades do Recôncavo e do litoral norte.

Um trabalho minucioso de inspeção de plantas em várias regiões produtoras da Bahia é realizado anualmente. No monitoramento em rotas sentinelas foram coletadas mais de 6 mil amostras de insetos e os resultados têm referendado o estado como zona livre da praga. As equipes da ADAB buscam os sintomas do Greening em território baiano e segundo Suely Xavier, coordenadora do Projeto Fitossanitário dos Citros, as parcerias são fundamentais.

Manejo e amostragem

Um dado interessante é que a ADAB, que figura como executora de várias etapas, entre as quais, o estabelecimento de rotas sentinelas, é também cliente dos resultados, a exemplo, da simulação de práticas culturais no manejo e de amostragem da praga.

O Projeto HLB BioMath conta com uma equipe de outros pesquisadores da unidade de Cruz das Almas, responsáveis por distintos planos de ação.

“A Bahia é o único Estado do Norte e Nordeste, na condição de livre da ocorrência da praga e que tem adotado estes procedimentos de vigilância embasados em resultados da pesquisa”, enfatiza Celso Duarte Filho, diretor de Defesa Sanitária Vegetal da ADAB.

Sobre o HLB BioMath

De 2011 a 2018, o pesquisador Francisco Laranjeira liderou as fases 1 e 2 do projeto “Huanglongbing dos citros: abordagem biomatemática como suporte à defesa fitossanitária”, que tinha como objetivo integrar ações de coleta de dados de campo e geração de modelos epidemiológicos com o intuito de testar, por meio de simulações, hipóteses referentes à dispersão e erradicação do HLB.

O HLB dos citros (ex-greening) é causado pela bactéria Candidatus Liberibacter (Ca.L.) asiaticus e é a mais destrutiva doença da citricultura atualmente. As técnicas mais utilizadas para controle são a eliminação das plantas infectadas e o controle do vetor, o inseto psilídeo Diaphorina citri.

E para tratar desse assunto, a Embrapa promove no próximo dia 15 (segunda-feira), às 14 horas, o webinar: “HLB dos citros: estratégias de enfrentamento” com a participação de diversos pesquisadores, diretamente pelo canal do youtube da Embrapa.

Compartilhar.

Sobre o Autor

Marluce Corrêa Ribeiro

Filha de produtores rurais, técnica em agropecuária, jornalista e estudante de Agronomia.

Deixe Seu Comentário