Cultivando Mulheres Inspiradoras – Denise Machado

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Em tempos de crise, a inteligência financeira ganha destaque e o conhecimento sobre investimentos se torna ainda mais importante. É preciso saber como, quando e em que investir

Você, como parte integrante do agronegócio, já se perguntou sobre o que é mercado financeiro, como funcionam os investimentos e se qualquer pessoa pode investir? Se a resposta for sim, continue com a gente nesse conteúdo que vamos te explicar muitos detalhes sobre esse assunto. Se a resposta for não, continue também porque te garanto que você vai se surpreender com tanta informação útil e bacana.

Hoje em nossa entrevista do quadro “Cultivando Mulheres Inspiradoras”, trazemos a história e o conhecimento sobre mercado financeiro da head da área Private da Messem Investimentos, Denise Machado. Com a experiência de Denise, vamos entender porque é tão importante entender de mercado financeiro dentro do agronegócio.

Experiência profissional no mercado financeiro

Com vasta experiência na área, Denise Machado ingressou profissionalmente no mercado financeiro em 2000, em um momento de crise no segmento da aviação onde ela já trabalhava há 9 anos. Atualmente, Denise trabalha olhando o patrimônio do cliente como um todo, pensando não só na administração dos investimentos, mas também todo o planejamento patrimonial, possibilidades de investimentos no exterior e outras soluções pensadas para a necessidade de cada pessoa.

Sobre sua motivação profissional para atuar no mercado financeiro, Denise pontua que sempre gostou de cuidar de pessoas e é assim que ela encara o seu trabalho: “cuido da vida financeira das pessoas, assegurando que os sonhos delas se concretizem no futuro”, comenta.

A carreira de Denise foi consolidada a partir de sua atuação em Family Office (FO), que é uma modalidade de serviço dentro do mercado financeiro responsável por cuidar do patrimônio de grandes famílias, não apenas da carteira de investimentos, mas da parte tributária, sucessória, investimentos no exterior, treinamento dos herdeiros, etc. “Com isso, você passa a ter um trabalho bem mais amplo com os clientes, tornando-se uma ferramenta indispensável na gestão de grandes fortunas”, pontua Denise.

O papel do especialista financeiro, nesse caso, é atender a maior preocupação daqueles clientes que acumularam um determinado volume de patrimônio: a manutenção desse legado. “Muito mais do que buscar rentabilidade exagerada, é fazer com que esse recurso mantenha o padrão de vida dessas pessoas e chegue às suas próximas gerações. Sendo assim, o meu trabalho é fazer que essa necessidade seja entregue. E isso envolve gestão especializada, tanto no Brasil como nos investimentos no exterior e planejamento tributário e sucessório”, explica Denise.

O mercado financeiro e suas particularidades

Diante de tantas dúvidas sobre o mercado financeiro, temos que começar pelos conceitos básicos. E para começar, Denise Machado define que o “mercado financeiro é o ‘ambiente’ onde os investidores realizam negócios, onde compradores e vendedores se encontram (hoje, mais virtualmente) para atender às suas necessidades de investir. E investir é o ato de você postergar o prazer do consumo de hoje para gerar riqueza no futuro”.

Algumas das dúvidas mais comuns entre aqueles que pretendem ingressar no mercado de investimentos e que não tem vasto conhecimento sobre a área são: quem são as pessoas que podem investir? Há um valor mínimo para começar o investimento? Existe alguma restrição para o pequeno investidor? E Denise esclarece cada ponto questionado. Ela salienta que qualquer pessoa pode investir! “Hoje temos investimentos à partir de R$ 40,00 no Tesouro Direto. Não existem restrições para o pequeno investidor.  O importante é começar. Você vai gostar e, se esse bichinho te pegar, você nunca mais para! É muito legal você ver o seu dinheiro rentabilizando e você sendo capaz de sonhar e realizar esses sonhos”.

Pronto! Você avaliou seu caso, buscou ajuda de especialistas e decidiram que investir é o melhor negócio para você. O que fazer agora? A partir do momento que você decide investir, alguns passos devem ser seguidos para se tornar um investidor.

“O primeiro passo é você ter uma reserva de emergência, que equivale de 6 a 12 meses da sua renda, se você tem uma renda fixa mensal ou se você é comissionado. Esse recurso tem que ser investido em algo bem seguro, para garantir que, caso você precise dele, o montante não terá perdas e nem valha menos quando você acioná-lo. Depois de ter essa reserva, daí o próximo passo é investir de forma diversificada, ‘um ovo em cada cesta’. Importante é você estudar sobre investimentos ou ter um profissional que te ajude a escolher os melhores investimentos para os seus propósitos futuros”, orienta Denise Machado.

Hora certa para investir

Na atual situação atípica pela qual o mundo está passando, muita gente tem receio e se questiona: é a hora certa de investir? Não seria muito arriscado?

Denise Machado responde dizendo que “no atual momento de juros baixos no Brasil e no mundo, investir bem é a única alternativa para que não corra o risco de perder para a inflação ou ter seu recurso corrigido de forma pífia. Hoje, para se ter um ganho melhor, as pessoas terão que se dedicar mais, tomar mais risco. E quando digo risco, é um risco calculado, que caiba no seu apetite para tal. Por isso, a importância de ter alguém de confiança e com bom conhecimento de mercado te ajudando nessas decisões. Sempre vai ser um momento bom para se investir. Quando o mercado no geral parece ruim, sempre tem oportunidades!! Por isso, reitero a importância de dedicar um tempo para entender mais sobre investimentos. Só o conhecimento vai te levar a enxergar as boas oportunidades e também, o momento de ficar quieto e esperar para agir”, reitera ela.

Investimentos de pessoa física X Investimentos de pessoa jurídica

Naturalmente, surgem ainda mais algumas dúvidas: devo investir como pessoa física ou como empresa? Quais as diferenças entre os possíveis investimentos?

“O caixa das empresas deve ser tratado de forma bastante conservadora. Normalmente, esse recurso tem um destino, como pagar mão-de-obra, insumos, fornecedores, investimentos na produção, entre outros. Existe um compromisso para esse recurso. Já na pessoa física, existem investimentos com mais oportunidades de ganho e diversos prazos para o investimento. Na pessoa física temos investimentos que são isentos de Imposto de Renda, por exemplo. A grande diferença é o leque de oportunidades na pessoa física”, esclarece a head da área Private da Messem Investimentos.

Diversos são os tipos de investimentos disponíveis tanto para pessoa física (PF) quanto para pessoa jurídica (PJ). “Para PJ temos fundos de investimentos, títulos bancários e, dependendo da política de investimentos da empresa, títulos privados, Títulos do Tesouro Nacional (muitas empresas investem no Tesouro Selic, pois é bastante seguro). Já para PF, há uma infinidade de opções, desde os mais seguros até os de maior risco. Vai depender do horizonte de investimento da pessoa, do seu apetite para risco, da sua disciplina ao investir. O mercado oferece infinitas possibilidades”, enfatiza Denise Machado.

Qual o melhor tipo de investimento?

Assim como no campo muita gente decide fazer algum manejo porque o vizinho fez e deu certo, no mundo dos investimentos também há aqueles que pensam em se aventurar seguindo o que outra pessoa fez. E aqui, te dizemos: NÃO FAÇA ISSO! É preciso fazer uma leitura de suas necessidades, avaliar e fazer um planejamento direcionado e personalizado. Por isso a importância de ter um profissional para te orientar a encontrar as respostas. “O que é bom para mim ou minha família, pode não ser bom para você. O que te atende em termos de risco na sua empresa, talvez seja muito risco para mim. Por isso, cada investidor é um e tem que ser observadas as suas necessidades. Um bom papo, com um profissional dedicado, resolve todas essas questões”, conta Denise.

E diante de tantas possibilidades, algumas perguntas que não querem calar são: em quanto tempo eu consigo retorno dos meus investimentos? Consigo isso a curto prazo ou preciso de tempo para ter esse retorno?

Denise chama a atenção para a necessidade de se planejar e entender suas necessidades para só então decidir qual a melhor opção para você. “É importante você dividir seus planos em curto, médio e longo prazos e saber quanto custa cada um deles. A partir daí, é possível fazer um plano de voo para atingi-los. Para aqueles de curto prazo, você deverá tomar menos risco e ir aumentando conforme mais tempo você tiver para os de médio e longo prazos. Os investimentos de longo prazo costumam pagar mais, mas como o termo diz, no longo prazo muita coisa pode acontecer. Você deve estar posicionado para suportar as oscilações de curto prazo, mirando os resultados futuros. A questão é: você consegue? Por isso, conhecer seu perfil de investidor e os prazos que você tem é muito importante”.

Taxas e tempo de retorno do investimento

O valor das taxas varia também de acordo com o tipo do investimento. “Existem investimentos em que você não paga taxa, por exemplo, os títulos bancários e títulos privados. Já os Fundos de Investimentos precisam remunerar as equipes que estão trabalhando para gerar resultado para os fundos – esses cobram a taxa de administração-, são alguns exemplos”.

Já no que diz respeito ao resgate do recurso investido, tudo vai depender do prazo e do produto ou tipo de investimento. “É importante que o seu recurso de emergência esteja investido em algo que lhe permita ter liquidez a qualquer momento e garanta seu ganho acumulado até aquele momento do resgate. Os investimentos mais a longo prazo têm carência para resgatar e até mesmo penalidade caso você precise sair antes do tempo mínimo estabelecido pelo produto. É importante verificar como é a saída, antes de entrar num produto”, salienta Denise.

E diante de tudo isso, Denise deixa uma mensagem importante para quem quer que queira entrar no mundo dos investimentos:

“Não coloque os ovos todos na mesma cesta. Diversifique seus investimentos!”

E aí? Se inspirou com as dicas e a história de Denise no mundo dos investimentos? Ela é mais uma das muitas histórias inspiradoras que vamos cultivar por aqui. Acompanhe nosso quadro e se inspire com a gente e com essas grandes agro mulheres!

Sobre a Messem Investimentos

Para quem quer começar, a Messem disponibiliza assistência para iniciantes neste mercado por meio de canais que ajudam os investidores iniciantes: assessores, canais no Youtube e Instagram, treinamentos e palestras. Para os interessados, o contato deve ser feito por e-mail ou telefone. E para os clientes, a Messem oferece palestras com temas específicos de investimento, lives e programas dos canais do Youtube.

 

 

Compartilhar.

Sobre o Autor

Marluce Corrêa Ribeiro

Filha de produtores rurais, técnica em agropecuária, jornalista e estudante de Agronomia.

Deixe Seu Comentário