Cuidar da sua própria carreira é o primeiro passo para o sucesso

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Tome as rédeas da sua carreira! Pare de esperar que a empresa na qual você atua cuide dela por você!

Certo dia, uma aluna me chamou no intervalo de uma aula e, com um semblante desanimado, compartilhou comigo uma frustração, dizendo que estava descontente com seu trabalho, não via futuro na empresa em que ela trabalhava. Atuando na empresa já há 5 anos, sentia que suas contribuições não eram reconhecidas e mencionou que a empresa não oferecia “Plano de Carreira” para ela e demais colaboradores. Relatou que os Diretores comentavam com ela e com a equipe que estavam trabalhando na construção do Plano de Carreira, mas o tão sonhado Plano não saia do papel.

Ela me pediu um conselho. Eu perguntei a ela: “Quer que eu te responda para agradá-la ou com sinceridade?”. Ela disse: “Com sinceridade!”. Eu respondi: “Pois, bem! Acho que já está claro para você que esse Plano não vai sair, certo? Agora, reflita e me diga: “De quem é esse problema que te preocupa, sua carreira? É da empresa?”. Ela rapidamente me respondeu: “Não! É um problema meu!”. Eu disse: “Pois, é! E o que você está esperando para assumir a responsabilidade sobre ele e mudar isso, se está insatisfeita?”.

Assim como essa minha aluna, você sente que precisa dar um ‘up’ na sua carreira? Você sente que suas contribuições não são reconhecidas ou apreciadas? Sente que algo está te impedindo de progredir?

Eu também já passei por isso, e sei como é! Vou trazer neste artigo dicas valiosas de como você pode mudar isso, estratégias que eu adotei, que me ajudou a olhar diferente para minha carreira, a fazer escolhas mais assertivas e obter melhores resultados.

Plano de carreira: meu ou da empresa?

Por muito tempo, ao longo da minha trajetória profissional, eu esperei que os meus gestores notassem o meu potencial e me oferecessem oportunidades condizentes com os meus interesses profissionais, que eles percebessem que eu me sentia subaproveitada e que sentia que eu podia contribuir mais. Foram praticamente 8 anos, esperando. Me formei em Agronomia em 2008. Eu sempre gostei muito de estudar, por isso, para complementar a minha formação e aumentar meu leque de atuação, em 2012, eu iniciei o Mestrado em Administração de Organizações. Ou seja, eu sempre estive me aperfeiçoando, me desenvolvendo e, mesmo assim, as oportunidades não apareceriam, ou melhor, apareciam, mas não condizentes com os meus objetivos.

Foi então que, em 2016, eu ouvi falar e fui atrás do Coaching de Carreira, visando olhar para o meu próprio desenvolvimento profissional e pessoal. Ao longo do processo, eu passei a refletir sobre mim, minhas escolhas e meus comportamentos. A partir daí, eu me dei conta de que eu tinha que mudar a minha postura e atitudes, se eu quisesse resultados diferentes, e não mais esperar que as oportunidades “caíssem no meu colo”. Que a carreira era minha e não da empresa que eu atuava, que a responsabilidade de construir o PLANO DA MINHA CARREIRA era somente minha.

E foi exatamente isso que eu disse para minha aluna, que eu mencionei no início deste artigo: “Se você quer destravar e alavancar sua carreira, o seu primeiro compromisso deve ser se libertar do mal hábito de colocar o seu emprego na frente da sua carreira. O EMPREGO É ALGO QUE É DA EMPRESA, JÁ A CARREIRA ELA É SUA, E SOMENTE SUA! ENTÃO, DESISTA DE ESPERAR QUE A EMPRESA QUE VOCÊ ATUA TE OFEREÇA UM PLANO DE CARREIRA, ATÉ PORQUE ISSO NÃO É RESPONSABILIDADE DELA MESMO! Se você está se sentido triste, frustrada, desvalorizada, cansada, no seu atual emprego, chegou a hora de ir atrás dos seus interesses!”.

Protagonista da própria carreira

Bom, e como eu prometi, vou contar para vocês o que eu fiz então, que me ajudou a mudar essa situação: a passar de Coadjuvante para Protagonista da minha Carreira.

  • Identifiquei e passei a reconhecer e valorizar, por mim mesma, meus talentos e pontos fortes;
  • Defini onde quero chegar (objetivo), construí um plano de ação com metas de curto, médio e longo prazo, e venho monitorando-as e modificando-as, se necessário, continuamente;
  • Passei a investir continuamente no meu auto desenvolvimento, concentrando recursos e esforços no aperfeiçoamento das minhas habilidades naturais e no desenvolvimento de competências que estão alinhadas com meus objetivos e propósito;
  • Após ter clareza de tudo isso, comecei a praticar networking, fortalecer e aumentar minha rede de relacionamentos e parcerias, passei a me posicionar mais, a me comunicar mais com as pessoas, a deixar claro os meus objetivos, a dizer não para aquilo que não vai me levar na direção dos meus objetivos e, assim, as conexões necessárias e as oportunidades foram e continuam surgindo. Me sinto feliz e realizada com o meu trabalho atual, cujo propósito é preparar as empresas para se sustentarem nesse mundo VUCA, por meio da transformação e desenvolvimento de seus líderes, a partir de metodologias educacionais adequadas para a mudança de mindset necessária.

Não tive pretensão de trazer aqui uma “receita de bolo”, descrevi aqui dicas do que funcionou comigo. E espero, de coração, que possa funcionar contigo também. Teste! 😉

Reinvente-se

Para finalizar, volto então a pergunta do início do artigo: Você vai continuar esperando que a empresa que você atua lhe ofereça um Plano de Carreira? Até quando? Você não precisa esperar 8 anos, como eu esperei! O tempo é o recurso mais valioso que temos e ele não volta!

O mundo, as empresas, as pessoas precisam dos seus talentos, do que você tem para oferecer, ainda mais agora, que outras necessidades estão emergindo. Reinvente-se, ouse, defina um foco, reveja suas prioridades, aumente seu networking, conte com Mentores, se aperfeiçoe e desenvolva novas habilidades alinhadas com o seu objetivo e propósito, entregue o melhor de você, assim o mercado te procurará e o sucesso virá! 😊

Espero vocês na AgroMulher Academy Week para conversamos e explorarmos um pouco mais esses tópicos! Grande abraço!

Julia Cavalheri Tittoto

Consultora e Educadora Corporativa, com foco em Formação e Desenvolvimento de Líderes de Alta Performance, Sucessão Familiar, Carreira, Reestruturação Organizacional e Mapeamento de Processos. Experiência de 11 anos no mercado Agro, tendo vivência em Associação do Setor, Propriedade Rural de terceiros e da família. Professora do MBA de Agronegócio da FGV Management. Coach e Treinadora de Líderes com formações pelo IBC e Instituto Liana Gomes. Graduada em Engenharia Agronômica pela FCAV/UNESP Jaboticabal e Mestre em Administração de Organizações pela FEA-RP/USP.

 

Compartilhar.

Sobre o Autor

Julia Tittoto

Atua como Consultora e Educadora Corporativa, com foco em Formação e Desenvolvimento de Líderes de Alta Performance, Sucessão Familiar, Carreira, Reestruturação Organizacional e Mapeamento de Processos. Experiência de 11 anos no mercado Agro. Professora do MBA de Agronegócio da FGV Management. Graduada em Engenharia Agronômica pela FCAV/UNESP Jaboticabal e Mestre em Administração de Organizações pela FEA-RP/USP.

Deixe Seu Comentário