2 Passos para sair da acomodação e criar novos hábitos!

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Existem várias formas de sairmos da acomodação, mas hoje eu quero trazer uma prazerosa, vale a pena ler sobre isso?

Você pode assistir ao vídeo (de uma LIVE) onde falei sobre esse assunto (com vários outros detalhes além dos que estão aqui nesse texto), ou se prefere ler, siga abaixo, após o vídeo. Para acessar o vídeo clique aqui.

Continuando… 

Nosso cérebro, por padrão, evita trabalhar demais. Ou seja, economiza energia! Portanto, não está acostumado a trabalhar muito e busca permanecer no “modo automático” o máximo possível. Sempre que pensamos em fazer algo novo, normalmente, a mensagem é “não invente moda!” ou “não se mexe em time que está vencendo!”.

Para quem curte animações, uma lançada há poucos anos “Os Croods” traz um bom exemplo disso. Grug Crood, o pai da família, que vivia na idade da pedra tinha um lema: “A caverna é segura! Não saia da caverna! Se houver algum problema, corra para a caverna!”, até o dia em que a caverna desmoronou.

Mas entenda, nenhuma dessas cavernas que criamos dura para sempre, e isso é bom. Então, é melhor planejar e dirigir a vida ao invés de esperar a “caverna desabar” e ter que mudar sob pressão. É bem melhor, você dirigir sua vida e realizar mudanças de forma planejada.

Outro exemplo interessante aconteceu há alguns meses. Eu precisei trocar a bateria do meu celular. Impressionante como ele estava me irritando, lento para tudo. Mesmo entendendo bem sobre tecnologia, eu acreditava que havia outros problemas além da bateria, que durava pouco. Até o momento em que decidi trocá-la, o que fez ele voltar a se comportar como novo. Descobri que essa peça era a raiz dos problemas que eu tinha com ele.

Nosso cérebro também responde assim: de repente nos sentimos travados, lentos, não saímos do lugar, tudo parece difícil de funcionar. Ficamos sem entender como chegamos a esse ponto e colocamos a culpa em algo como cansaço, crise econômica, idade, enfim, algo externo, sem perceber que algo dentro de nós não está funcionando como antes. É preciso trazer algo novo, entender que desafio e novidade nos fazem agir e responder (performar) como jovem. De fato, uma pesquisa realizada em universidades americanas demonstrou que desafios e mudanças mantém o cérebro jovem, nos fazem bem.

É preciso identificar e trocar os “componentes que estão travando nossa vida”, sair da acomodação, e mudar o hábito de fazer as mesmas coisas, sem riscos. Claro que com bom senso.

Há uns 3 anos minha irmã deu um skate para o meu filho, claro que tentei subir naquilo e foi uma sensação de total insegurança, achei que poderia cair para qualquer lado. Minha primeira reação foi: tenho 42 anos, não vou inventar moda. Vou quebrar algo. Naquele momento o medo me travou! Fiquei com medo e não tentei andar. Consequentemente, meu filho não demorou a desistir também.

Quando percebi o mau exemplo que eu estava dando para ele, eu decidi fazer algo. Combinei de irmos a um parque aqui da cidade para que eu aprendesse a andar de skate. Perceba bem que não desafiei o meu filho, mas me desafiei. A ideia é uma mudança interior, externada em atitudes que inspiram as pessoas ao nosso redor. Em uma tarde, com um tombo apenas (sem quebrar nada), eu aprendi a andar de skate e, consequentemente, meu filho também se empenhou e aprendeu. Hoje ele anda muito melhor que eu.

Quantas vezes nos privamos dessas coisas?

Mas entenda bem:

Eu não subi o Evereste! 

Eu não sobrevivi sozinho por 15 dias em uma floresta tropical!

Eu não surfei uma onda gigante no Havaí. 

Eu apenas aprendi andar de skate, mas isso foi o suficiente para me lembrar de uma verdade válida para todos nós, e repito ela para você agora: você é capaz. Você possui capacidades incríveis para construir e conquistar coisas novas. Colecionando pequenas conquistas você prova a si mesmo essa verdade, não se prive disso.

Quero fazer algumas perguntas a você. Perguntas que se convertem nos passos para sair da acomodação e criar novos hábitos:

Qual foi a última vez que você fez algo pela primeira vez?

Se você engasgar para responder, isso é um alerta para que você analise o que pode estar perdendo e como pode estar se sabotando!

E, Voltando à bateria do meu celular: 

O que você precisa trocar hoje? 

O que você pode trazer, como novidade que, consequentemente, vai gerar o benefício de impulsionar, motivar, alegrar, rejuvenescer você?

Se quiser aprimorar, pergunte-se:

O que posso trazer como novidade para meu relacionamento? Não precisa ser algo que vá gastar dinheiro para fazer. Pode ser agendar a “noite do casal” na semana, para conversas, caminhadas, momentos para os dois.

Nessa mesma linha: e no relacionamento com outras pessoas? Na minha carreira? Empreendimentos? 

Também como conhecimentos ou novas competências? Aprender uma nova língua, um instrumento musical, um treinamento, processo de coaching, qualquer coisa, mas permita-se algo novo e que gere crescimento!

Perguntas são poderosas porque, quando bem feitas e bem respondidas, geram clareza e nos colocam em ação! Eu desejo à você muito sucesso, desafios e novidades!

Compartilhar.

Sobre o Autor

Leandro Passos

Atua como Coach de Carreira e Alta Performance, ajudando pessoas sobrecarregadas e sem tempo a realizarem seus mais importantes projetos profissionais e pessoais, tendo ainda mais tempo para quem amam.

Deixe Seu Comentário