segunda-feira, outubro 22

Como trazer sua startup para o Vale do Piracicaba?

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Como eu já indiquei em artigo anterior, desde 2016, Piracicaba, no interior de São Paulo, tem sido sede do movimento chamado de Vale do Piracicaba ou AgTech Valley.

O ecossistema conta com vários polos que concentram as agtechs do Vale como a Esalqtec (incubadora da Esalq/USP), a Usina de Inovação, o AgTech Coworking e o Pulse Hub de Inovação – iniciativa da Raízen.

As oportunidades são constates e cada vez mais agtechs têm se concentrado no Vale. No dia 28 de junho, durante o 5º AgTech Day, será apresentado o 2º Censo AgTech Startup do Brasil, com um balanço mais preciso sobre o ecossistema do interior paulista, e uma feira com as startups do agro que já estão na cidade como Aegro, Horus, Gênica, Agribela, BartDigital @Tech, InCeres, entre outras.

Uma das formas de participar do ecossistema é acelerar ou associar sua agtech no Pulse. Inaugurado em agosto do ano passado, trata-se de um espaço de encontro e circulação de principais executivos do setor, grandes empresas e formadores de opinião.

De acordo com a gestora do Pulse, Fabiana Tarabal, mais de 400 startups fizeram inscrições durante o processo seletivo, sendo que aproximadamente 70 foram selecionadas para uma apresentação mais detalhada com o time do Pulse. “Ao todo 13 startups vêm sendo aceleradas e associadas ao hub. Nosso objetivo é nos tornarmos referência em inovação no agronegócio, agregando as empresas mais inovadoras e contribuindo para o fortalecimento do ecossistema de inovação agro.”

As startups aceleradas possuem uma atenção especial. No início do processo é realizado um diagnóstico para entender melhor as necessidades de desenvolvimento da empresa para montar um planejamento direcionado à aceleração. “A partir daí, montamos uma agenda com mentorias, workshops, treinamentos, interação com especialistas para contribuir com esta aceleração. Já as associadas fazem parte do Pulse e participam dos eventos, utilizam o espaço e geram oportunidades junto com as aceleradas”, explica Fabiana.

Para quem tem interesse em participar, o Pulse está sempre em busca de novas oportunidades e parcerias. As startups podem se inscrever no site do hub e são avaliadas, caso haja interação com o Pulse, são chamadas para uma entrevista e apresentação. As aprovadas são convidadas a participar do hub de inovação.

Para se inscrever, as startups precisam ter ao menos um MVP (Produto Mínimo Viável) para ser testado no setor do agronegócio.

Quer saber mais? Acesse: https://www.pulsehub.com.br

Compartilhar.

Sobre o Autor

Flávia Romanelli

Jornalista com mais de 20 anos de experiência. Atualmente é consultora de comunicação da Ello Agronegócios, empresa de gestão e pesquisas do Agro.

Deixe Seu Comentário