quarta-feira, novembro 14

Cerca de 80 pessoas participam de evento em comemoração ao Dia do Engenheiro Agrônomo no Crea-GO

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Cerca de 80 pessoas, entre profissionais e convidados, participaram, no dia 23 de outubro, do evento em comemoração ao Dia do Engenheiro Agrônomo, no auditório do Crea-GO. Realizado pela Associação dos Engenheiros Agrônomos de Goiás (Aeago), com apoio do Crea e patrocínio da Agroquima, o evento teve como principal objetivo homenagear os profissionais da Agronomia pelo seu dia, cuja data oficial, 12 de outubro, se refere à data de publicação do Decreto Presidencial nº 23.196, de 12 de outubro de 1933, que regulamenta a profissão.

Abertura – Durante a abertura do evento, o Eng. Agr. Hélio Siqueira, gerente comercial da Agroquima, destacou ser uma honra participar da comemoração ao Dia do Engenheiro Agrônomo. “Estar presente neste evento é uma satisfação muito grande. O engenheiro agrônomo é o profissional com a responsabilidade de orientar o produtor rural. Orientação, esta, de produtividade, de sustentabilidade e de caráter social. Quero parabenizar a todos os profissionais aqui presentes”, afirmou.

O presidente da Aeago e conselheiro do Crea-GO, Eng. Agr. José Reis, por sua vez, afirmou que a comemoração visou homenagear o profissional “que é fundamental para a alimentação e, hoje, para a economia do Brasil”. José Reis também destacou que foi por meio dos parceiros que a Aeago pode viabilizar o evento. “Mais do que a festa, é importante ter os profissionais aqui presentes, para estarmos relembrando que nós somos os profissionais de maior importância no Brasil de hoje”, frisou. O presidente da Associação também agradeceu os parceiros para a realização do evento, Crea-GO e Agroquima, assim como os palestrantes.

Por fim, o presidente do Crea-GO, Eng. Agr. Francisco Almeida, frisou que é razão de orgulho presidir o Conselho como engenheiro agrônomo. “Somos 30 mil profissionais, sendo somente 6 mil agrônomos. Estou em meu 4º mandato e fazendo uma revolução. Antigamente, o Crea só fiscalizava a área da Engenharia Civil, mas, hoje, nós temos, em nosso banco de dados, quase 98% das propriedades rurais, aqui do Estado de Goiás, sob o nosso olhar. Com isso, mudamos nossa maneira de fiscalizar”, destacou o presidente

Francisco ainda lembrou que, antigamente muito cartorial, o Crea “só queria saber da Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), mas não fiscalizava o exercício profissional; a presença do profissional na propriedade. Agora, estamos fiscalizando e mostrando para a sociedade que nós, profissionais das engenharias e agronomia, significamos segurança, qualidade, economia e produtividade. Sem a nossa presença, especialmente dos engenheiros agrônomos, não existe desenvolvimento sustentável. É isto que precisamos colocar na cabeça de nossos profissionais: que nós somos os melhores”.

Palestras – Duas palestras compuseram a programação do evento. A primeira delas, intitulada “Novas Abordagens e Tecnologias Agronômicas em Novos Tempos”, foi ministrada pelo Eng. Agr. Arthur Toledo. Em sua fala, o agrônomo fez um diagnóstico do papel do Engenheiro Agrônomo nos cenários da agricultura e pecuária goiana e brasileira. “Falamos de toda a nossa participação e o que fizemos nos últimos 90 anos para colocar o Brasil no patamar de vanguarda na agricultura e na pecuária. O engenheiro agrônomo teve um papel central nesse processo”, ressaltou.

Após o panorama histórico, Arthur Toledo abordou o que chama de 3ª Era da Agricultura. “Passamos pelo processo químico, das máquinas e agora entramos no processo da biotecnologia, dos fatores agronômicos e ambientais, e de tecnologias de alta precisão. Em especial, tratamos de uma dessas tecnologias: a inteligência artificial na agricultura e o papel do agrônomo sob essa perspectiva de vanguarda, levando para o campo uma prática que pode alçar a administração dos sistemas de produção para novo nível de exatidão e controle. Com isso, nós, profissionais, poderemos contribuir ainda mais com o País, por meio da pesquisa, assistência técnica, extensão rural, defesa agropecuária e tudo mais, nessa linha de alta tecnologia”, resumiu.

A segunda palestra ficou a cargo da Eng. Agr. Vanessa Sabioni, que tratou sobre “A importância do desenvolvimento pessoal para construir uma carreira de sucesso”. Em sua oportunidade, Vanessa tratou do que aprendeu ao longo de sua vida e sua carreira. “Abordei quais habilidades e atributos tive que desenvolver uma carreira de sucesso, que não é dinheiro; sucesso é gostar do que faz, estar feliz e ter propósito de vida”, frisou. A engenheira ainda buscou dar algumas dicas de desenvolvimento pessoal para alcançar um melhor desempenho no mercado de trabalho.

Ainda de acordo com Vanessa, o assunto é importante para entender que “a gente não precisa se capacitar só tecnicamente para ter sucesso. Precisamos melhorar nossas habilidades; melhorar nossos pontos fracos; nos conhecermos mais; fazer um bom marketing pessoal; ter uma boa rede de contatos; ter foco e planejar nossas atividades. Isso é extremamente importante para que possamos nos desenvolver pessoalmente e profissionalmente e, assim, construir uma carreira de sucesso”.

Matéria originalmente publicada em Creago

 

Compartilhar.

Sobre o Autor

Agro Mulher

Deixe Seu Comentário