segunda-feira, junho 18

Carreira e vida, o tempo passa!

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Você já se sentiu travado diante de uma situação? Do tipo, sem saída mesmo?

Isso é angustiante, sobretudo quando se trata de situações complexas, que desencadeiam decisões impactantes na sua vida. Pior ainda, é quando você ainda nem chegou no nível da decisão, pois não encontrou opções para escolher. Se sente em uma prisão, buscando a liberdade. Gosto muito de uma frase de Gerônimo Theml que diz:

Quem tem uma opção apenas, se sente preso;

quem tem duas opções, tem um dilema;

e quem tem três, tem liberdade de escolha.

E, no meio de tudo isso, ainda existe a questão do tempo. Seja porque há necessidade de uma resposta rápida, ou porque você percebe que o tempo passa… e passa… e você não consegue se destravar.

Eu sempre fui do tipo “afobado”, quando era novo chegava a completar as frases dos outros porque não aguentava esperar que eles falassem no seu tempo. E, aqui entre nós, eu era meio irritante. Isso até que me ajudou a fazer muitas coisas, mas não necessariamente a fazer o que deveria fazer. Por isso, foi muito instrutivo eu ter a oportunidade de vivenciar momentos na vida, em que eu travava. Momentos em que não via saída para seguir. E aprendi a não fazer tudo, mas fazer o que deve ser feito. Hoje, tenho a formação e o conhecimento necessários para entender que:

Quando não dá para seguir adiante, parar um pouco e dar um passo atrás é uma ótima oportunidade para enxergar (de verdade) o problema e, consequentemente, encontrar a solução.

Muitos já conhecem a história do jovem aprendiz de lenhador que desafiou seu velho mestre. Durante o desafio, cortaram lenha por duas horas. O jovem, usando de sua força, batia machado sem parar. Ao passo que o velho mestre, parecia cansado e parava de tempo em tempo. Ao final, o mestre havia cortado mais lenha que o robusto aprendiz. Como? Porque ele parava para amolar seu machado!

Como você pode parar de usar a força e amolar o seu machado hoje?

E, assim, melhorar o que tem em suas mãos para trabalhar, enquanto observa – na distância certa – o panorama da sua vida e da sua carreira?

Hoje eu entendo que alcançamos felicidade e realização quando identificamos nossa missão na vida, nossa missão em cada situação de vida a que nos expomos e, quando as executamos respeitamos nossos valores.

Se não consegue seguir, pare de se debater, independentemente da urgência ou proporção da situação. Amole o seu machado!

O tempo pode parecer um inimigo nesse exato momento, mas após duas horas, ou dois meses, ou dois anos, você pode ter a grata surpresa de que o tempo em que amolou o seu machado destravou você, lhe ajudou a compreender sua missão, seus valores e, dessa forma, fez com que você caminhasse muito mais rápido.

Espero que você tenha lido esse texto com a tranquilidade necessária para compreender o poder de mudança que ele possui. Se não leu dessa forma, você não “amolou o machado”.

Esse é o exercício que eu quis trazer para você hoje e acredite, ele é transformador! Agora, se você deseja ir além e ter companhia nessa caminhada para o sucesso na sua carreira e na sua vida, eu tenho outro convite para você: Clique aqui e conheça o #together. Você pode continuar batendo enquanto tem força ou se dar esta oportunidade de amolar seu machado!

Gostou? Fez sentido para você? Então vamos espalhar o bem, compartilhe e marque alguém que vai se beneficiar com estas dicas.

Te desejo sucesso!

Compartilhar.

Sobre o Autor

Leandro Passos

Atua como Coach de Carreira e Alta Performance, ajudando pessoas sobrecarregadas e sem tempo a realizarem seus mais importantes projetos profissionais e pessoais, tendo ainda mais tempo para quem amam.

Deixe Seu Comentário