AgroMeeting 1 é sucesso de público e aborda temas importantes em tempos de crise

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

O evento foi realizado nos dias 14, 15 e 16 de abril, em formato online e gratuito por meio de plataformas virtuais como Zoom e Youtube. Durante as palestras, os participantes puderam interagir e realizar perguntas que foram levadas até os palestrantes pela mediadora e CEO da Agromulher, Vanessa Sabioni.

Palestras – 1º dia do evento

A abertura do evento contou com a palestra do presidente da Embrapa, Celso Moretti, que tratou do cenário de investimento tecnológico no Brasil.

Celso Luiz Moretti é engenheiro agrônomo, mestre e doutor em produção vegetal e especialista em engenharia de produção com ênfase em gestão empresarial. É pesquisador da Embrapa desde 1994, tendo dedicado os últimos doze anos à gestão pública. Foi Chefe Geral da Embrapa Hortaliças (2008 a 2013), Chefe do Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento (2013 a 2017) e Diretor Executivo de Pesquisa e Desenvolvimento (2017 a 2019) da Embrapa.

É alumni (2016) da Harvard School of Government (Cambridge, EUA) e professor convidado da University of Florida (Gainesville, EUA) desde 2006. Foi orientador de estudantes de mestrado e doutorado da Universidade de Brasília (UnB) de 2003 a 2017. Foi bolsista em produtividade científica do CNPq de 1999 a 2017.

Autor de capítulos de livros, editor de livros técnicos e autor e coautor de dezenas trabalhos técnico-científicos em periódicos nacionais e internacionais, Moretti possui ampla experiência internacional tendo participado de diversas missões do governo brasileiro em mais de 30 países. É atualmente Presidente da Embrapa.

A palestra abordou a trajetória recente do agro brasileiro, o impulso que a sustentabilidade promove ao agro e as perspectivas futuras, apresentando as áreas prioritárias para investimento em PD&I agropecuária. Para assistir a palestra clique na imagem.

A segunda palestra do primeiro dia do evento, foi realizada pelo Eng. Agrônomo e professor Dr. Marcos Fava Neves que detalhou quais são as ações recomendadas para o agro.

Marcos Fava Neves, nascido em Lins (SP), é professor em tempo parcial das Faculdades de Administração da Universidade de São Paulo em Ribeirão Preto e da Fundação Getúlio Vargas em São Paulo. Engenheiro Agrônomo formado pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP) em 1991, fez toda a carreira de pós-graduação (mestrado, doutorado e livre-docência) em estratégias empresariais e chegou a professor titular da USP aos 40 anos.

É autor e organizador de 67 livros publicados em vários países, Participou de 335 Congressos no Brasil e no Exterior, tendo organizado mais de 30 destes. Realizou 1.080 palestras em 22 países, sendo um dos brasileiros mais conhecidos e respeitados internacionalmente na área de agronegócios.

Em sua palestra, Marcos Fava respondeu alguns questionamentos sobre o Brasil como possível potência alimentar e ambiental do mundo, as oportunidades geradas para as pessoas por meio do crescimento do agro no Brasil, e retratou o cenário que diz respeito a quem foi impactado positiva ou negativamente pelo episódio do coronavírus. Para assistir a palestra clique na imagem.

O terceiro palestrante do dia, foi o Gerente de Produtos na Climatempo, João Castro, que apresentou a visão Climatempo Agroclima para os próximos meses.

Bacharel e Mestre em Meteorologia pela Universidade Federal de Pelotas, em fase final de conclusão do Doutorado em Produção Vegetal pela Universidade Federal de Goiás. Possui grande interesse na interação solo-planta-atmosfera, ecofisiologia de grandes culturas e na relação variabilidade climática – planejamento agrícola. Atualmente é Gerente de Produtos na Climatempo com atuação voltada para os serviços agrícolas.

Durante a palestra, João discutiu a robustez do mercado agrícola nacional e o que esperamos da atuação climática para a safra de inverno e início da safra verão 20/21, no cenário de indefinições em vários mercados. Para assistir a palestra clique na imagem.

Já na última palestra do dia, o sócio fundador e diretor da MundoCoop, Douglas Ferreira, apresentou o cenário do movimento cooperativista e seus impactos positivos.

Douglas Ferreira é publicitário e administrador de empresas, formado pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo, iniciou sua carreira como designer gráfico, já trabalhou em diversas agências de publicidade, é especialista em comunicação e Mídias Digitais, sócio fundador e diretor da MundoCoop, plataforma de comunicação, que desde 1999 leva informações e tendências sobre o cooperativismo nacional e internacional.

Em sua fala, Douglas detalhou o impacto positivo do movimento cooperativista, apresentou o 6º Princípio do cooperativismo que é a intercooperação e destacou a Comunicação como o oitavo princípio cooperativo. Para assistir a palestra clique na imagem.

Palestras – 2º dia do evento

No segundo dia do evento, as palestras seguiram a todo vapor. O primeiro tema do dia foi sobre os investimentos em tecnologia frente à crise, abordado pela Diretora de clientes large enterprise na agroindústria TOTVS, Heloísa Macedo.

Heloísa possui mais de 20 anos de experiência na comercialização de soluções de tecnologia da informação.  Há quase 11 anos na TOTVS, atualmente lidera o time de vendas da torre Agro, que leva tecnologia e inovação para os clientes de grande porte, contribuindo nos desafios da transformação digital, da produção agrícola até o consumidor final. Paranaense de Curitiba, Bacharel em Informática, com MBA em Gestão Comercial pela Fundação Getúlio Vargas.

Em sua palestra, destacou a trajetória da tecnologia, as diferenças das empresas digitais e das menos digitalizadas e ainda falou sobre os investimentos frente à crise atual. Para assistir a palestra clique na imagem.

Na segunda palestra do dia, o Presidente Agro100, Renato Seraphim, pontuou sobre o que estamos fazendo para gerir esta crise.

Renato Seraphim é engenheiro agrônomo, formado pela Unesp Jaboticabal (SP), pós-graduado em Marketing pela FGV e possui diversas especializações em agronegócios (PENSA – USP, FDC, INSEAD e Purdue University). Com 25 anos de experiência no agronegócio, Renato Seraphim foi Diretor comercial e de marketing da Syngenta e Bayer e também presidente da Albaugh Brasil. Desde abril de 2019, está liderando a plataforma de distribuição de insumos Agro no Sul do Brasil através Agro100.

Em sua fala, abordou os impactos da crise nos negócios e a forma como estamos gerindo a crie. Além disso, Renato apontou quais serão os próximos passos para buscar superar a crise. Para assistir a palestra clique na imagem.

Na terceira palestra do dia, o Country Manager da Agrofy Brasil, Rafael Sant’anna, explanou sobre a Digitalização do Agronegócio.

Rafael Sant’Anna possui mais de 20 anos de experiência no Agronegócio, com atuação em grandes empresas do setor de máquinas, implementos, agricultura de precisão e peças de reposição. Graduado em Administração de Empresas e Engenharia Mecatrônica, atua ainda como Membro do Board e professor do Ibramerc (Instituto Brasileiro de Inteligência de Mercado).

Em sua palestra, Rafael discorreu sobre o histórico da digitalização no Agro, dando destaque para o comportamento de consumo digital no Agro e a forma colaborativa de ação da tecnologia no momento atual. Para assistir a palestra clique na imagem.

O segundo dia do evento foi finalizado com a palestra do diretor/Presidente da Conab, Guilherme Soria que tratou sobre o cenário da Safra Brasileira.

Guilherme Bastos é Diretor-Presidente da Companhia Nacional de Abastecimento – Conab, possui 27 anos de experiência no Agronegócio, com atuação em renomadas entidades como o Instituto de Economia Agrícola, Banco Fininvest, University of Maryland, Banco Mundial, FGV, Agroconsult Consultoria e Marketing, Multigrain S/A e atualmente é sócio da GSBF Consultoria em Agronegócio Ltda. Graduado em Agronomia pela Universidade Federal de Viçosa, possui mestrado em Agricultura com Concentração em Economia pela Esalq/USP e em Agricultural Economics pela University of Maryland.

Em sua palestra, Guilherme falou sobre a maior safra da história, a Covid-19 e as exportações do agro, as condições de abastecimento interno e os indicadores para a próxima safra. Para assistir a palestra clique na imagem.

Palestras – 3º dia do evento

O último dia do evento foi marcado por palestras com temas bem amplos. Na primeira palestra do dia, o diretor comercial da Koppert Brasil, Gustavo Herrmann, apresentou o papel dos biodefensivos em tempos de crise.

Gustavo Ranzani Herrmann é engenheiro agrônomo, graduado pela ESALQ/USP e pós-graduado em Agronegócios com ênfase em Investimentos, Gestão e Planejamento na Indústria Sucroalcooleira pelo Pecege/ ESALQ/USP. Com uma carreira voltada ao agronegócio atuou em empresas como Cosan, Bug Agentes Biológicos, Destilaria Guaricanga e BER- Brasil Energia Renovável. Foi presidente da ABCBio (Associação Brasileira das empresas de Controle Biológico) e atualmente é membro do Conselho diretor da Croplife Brasil. Desde 2011 até os dias de hoje é diretor comercial da Koppert Brasil.

Gustavo apresentou o panorama do mercado de biodefensivos, fez uma breve apresentação da Koppert, e um posicionamento de portfólio em diferentes culturas de importância econômica (soja, cana e tomate, como exemplos); além de destacar o papel dos biodefensivos no MIP (integração entre agroquímicos e biológicos) e pontuar o uso do MIP em tempos de crise. Além disso, o palestrante pontuou sobre rastreabilidade e sustentabilidade nas cadeias alimentares e fez uma previsão do MIP pós-Covid-19, entre muitos outros pontos destacados. Para assistir a palestra clique na imagem.

Na segunda palestra, a Pesquisadora Chefe – Inteligência no Agro, Simone Silotti, falou sobre as ações que estão sendo feitas em prol dos agricultores.

Simone Silotti é Pós Graduada em Adm. Marketing, trabalha há mais de 20 anos em Pesquisa de Mercado. Fez uma transição de carreira e há 7 anos e atualmente é Produtora Rural, em Mogi das Cruzes.

A palestrante abordou sobre as ações que estão sendo feitas em prol dos Pequenos Produtores dando destaque para os Agricultores de Quatinga que estão ficando famosos, doando sua produção para entidades beneficentes com a ajuda da Vaquinha Virtual, Criatividade e Tecnologia unindo as pontas. Para assistir a palestra clique na imagem.

Na penúltima palestra do evento, o Gerente de vendas Motorola Solutions, Cid Rocha, abordou a radiocomunicação como alternativa para os desafios da comunicação e transmissão de dados no campo.

Cid Rocha é formado em comunicação pela Estácio de Sá e Pós graduado em Administração pela FGV. Desenvolveu sua carreira na área de tecnologia e comunicação, 17 anos de experiência na área de Radiocomunicação, sendo 7 anos na posição de gerente regional na Motorola Solutions, e especialista na tecnologia de Radiocomunicação DMR – MOTOTURBO.

Em sua palestra, Cid abordou sobre a conectividade no campo, os meios atuais com foco na radiocomunicação como alternativa e também falou sobre o futuro da conectividade, um tema que está em pauta com o 5G e LTE. Para assistir a palestra clique na imagem.

E no encerramento do evento, contamos com a presença da Presidente da SRB, Teresa Vendramini, conhecida como Teka, que apresentou a visão da Sociedade rural sobre o cenário atual do agro.

Teresa Cristina Vendramini é produtora rural em MS e SP, Socióloga, formada pela Fundação e Escola de Sociologia Política-USP, e presidente da Sociedade Rural Brasileira.

A palestrante apresentou a atuação da SRB, destacou o Coronavírus como uma crise transformadora, apontando ainda as crises diárias, semanais e mensais, as medidas emergenciais, a preocupação do produtor rural, o cenário de saúde e defesa sanitária, a resposta do agronegócio e o momento político atual. Para assistir a palestra clique na imagem.

Desta forma, finalizamos o evento que contou com cerca de 2 mil inscritos, mais de 12 horas de conteúdo de alta qualidade, troca de informações, capacitação, atualização profissional e muito mais.

Compartilhar.

Sobre o Autor

Marluce Corrêa Ribeiro

Filha de produtores rurais, técnica em agropecuária, jornalista e estudante de Agronomia.

Deixe Seu Comentário