Academia Agromulher: Cultivando conhecimento para as mulheres do agro

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Projetos e parcerias com empresas para a capacitação de mulheres do campo nas áreas de gestão e liderança, gestão técnica e econômica e sucessão familiar são o grande propósito do lançamento da Rede Agromulher denominado Academia Agromulher

As Mulheres do Agro representam quase 50% do agronegócio, mais de 30% atuam como gestoras no campo, possuem fortalezas que as colocam em posição de destaque, buscam por capacitação e formam grupos que fortalecem suas ideias e opiniões.

Nos últimos dois anos elas começaram a ser mais vistas e valorizadas, havendo a formação de muitos grupos, principalmente de mulheres do campo, sendo assim, várias empresas do agro começaram a investir em ações para a capacitação de mulheres do campo, que também são produtoras e gestoras rurais, compram insumos e negociam seus produtos.

Haja vista a importância de investir em eventos, workshops, capacitação em desenvolvimento pessoal e profissional, para que elas reconheçam o seu papel, sintam mais autoconfiança, tenham acesso aos mercados e possam contribuir cada vez para o crescimento social, econômico e sustentável do agronegócio.

E pensando em inovar e contribuir para toda essa a transformação, a Rede Agromulher lançou o projeto ACADEMIA AGROMULHER que tem como propósito a capacitação de mulheres do campo nas áreas de gestão e liderança, gestão técnica e econômica e sucessão familiar, através de projetos e parcerias com empresas, resultando workshops, eventos, cursos on line, e marketing de conteúdo nas mídias sociais.

Cultivando conhecimento para as mulheres do agro

E para iniciar este projeto maravilhoso a Rede Agromulher concretizou uma parceria com a empresa MyFarm. O MyFarm é uma plataforma online para o gerenciamento de propriedades rurais com o objetivo de ajudar o produtor a melhorar a qualidade das suas decisões assim como a rentabilidade do seu negócio.

“As mulheres estão cada vez mais atuantes em todas as áreas, no agronegócio isto não é diferente, cerca de 30% dos nossos usuários são mulheres. Nossas clientes são adeptas a novas tecnologias e estão sempre em busca de rentabilidade para o negócio. O MyFarm proporciona os dois a elas.” Relata Leandro Xavier, CEO MyFarm.

Nesta parceria entre Agromulher e MyFarm vamos compartilhar nas mídias sociais conteúdo sobre gestão técnica e econômica, planejamento de safra, organização de informações da propriedade e como manusear e preencher a plataforma MyFarm, evidenciando os benefícios de usar a tecnologia na gestão agrícola, além de oferecer acesso à assinatura da Plataforma MyFarm com desconto exclusivo para as Agromulheres.

Perfil da Agromulher

Ao longo dos últimos dois anos, realizamos várias pesquisas através das mídias sociais para identificar quem são as mulheres do agro e quais são as suas dores. Através das redes sociais, mentorias e palestras, relacionei-me intensamente com elas e também pude perceber suas angústias, anseios, sonhos e desejos.

Segue abaixo informações importantes sobre as Agromulheres:

Eu identifiquei que as mulheres do agro estão segmentadas em quatro grupo: as mulheres do campo, as profissionais, empreendedoras e estudantes. No grupo das mulheres do campo eu as classifico como produtora, gestora, sucessora, mãe ou esposa.

No grupo profissionais estão incluídas as colaboradoras que atuam em cargos de gestão, comercial, marketing, administrativo, recursos humanos, educação, entre outras.

As estudantes compreendem as mulheres que estão cursando Engenharia Agronômica, Zootecnia, Veterinária, Tecnólogo em Agropecuária, Agronegócio e outros cursos relacionados. E as empreendedoras compreendem as sócias proprietárias, representantes comerciais e consultoras.

As Agromulheres estão mais concentradas no três primeiros grupos, fortalecendo muitas informações já divulgadas sobre as mulheres do agro e evidenciando que poucas estão empreendendo, ou seja, temos outra frente extremamente importante para elas estarem inseridas e contribuindo fortemente para o ecossistema empreendedor do agronegócio.

Em nossas pesquisas identificamos que as mulheres do campo estão segmentadas como produtoras rurais (participam das atividades de produção), gestoras rurais (administram a propriedade), sucessoras (filhas e netas), e mães/esposas de produtores rurais.

Nos gráficos acima visualizamos que as agromulheres buscam por conteúdos relacionados ao campo, carreira, negócios e também motivação para o trabalho. E nos conteúdos relacionados ao campo, elas priorizam assuntos sobre gestão e rentabilidade agrícola e tecnologias.

Segundo uma pesquisa realizada pela ABAG (2017), 73% das mulheres do agro estão dentro da porteira, 30% são proprietárias ou sócias, 34% escolheram trabalhar na área porque membros da família já atuavam e 36% porque gostam da vida no campo.

E somando estes dados aos divulgados pela Rede Agromulher, evidenciamos a grande necessidade de capacitar as mulheres do campo nas áreas de gestão e liderança, gestão técnica e econômica, e sucessão familiar, através do novo projeto ACADEMIA AGROMULHER.

Em artigos anteriores eu abordei sobre “Quem são as mulheres do Agro” e “A influência feminina na transformação digital do agro”, pautas que reforçam a importância da inovação e investimento no nicho mulheres do agro pelas empresas do agro.

Vamos juntos compartilhar conteúdo transformador e relevante para o nosso setor.

Agradecimentos:

Compartilhar.

Sobre o Autor

Vanessa Sabioni

Graduada em Egenharia Agrônoma e Mestre em Fitopatologia pela Universidade Federal de Viçosa – MG. Atualmente cursa o MBA em Marketing ministrado pela Esalq-USP. CEO e Fundadora da Rede Digital AgroMulher.

Deixe Seu Comentário