A economia aplicada de maneira eficiente no meio rural

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

É necessário que possamos entender, primeiramente, a diferença de custos, despesas e gastos:

Custo é todo investimento que uma empresa necessita para produzir um produto ou serviço. E a conta é simples: se aumenta a produção, os custos aumentam.

Despesas englobam os valores que a empresa necessita ter para funcionar. Um exemplo disso são os valores investidos em marketing, RH, área comercial e administrativa.

Gastos são valores não previstos no orçamento, mas que se fazem necessários para a continuidade da produção. Ex. substituição de peças com defeito, manutenção de máquinas.

Quando pensamos em redução de valores, é comum optarmos inicialmente pelos mais fáceis de cortar, que não exijam muitos esforços e empenho da equipe, até para evitar rejeição e boatos desnecessários.

Porém, devemos observar com cautela o que realmente é necessário cortar ou manter, e os impactos que os cortes irão gerar na propriedade de maneira sistêmica. Vale ressaltar que mesmo as pequenas reduções fazem diferença no montante final, porém, elas precisam colaborar de forma efetiva para o atingimento do objetivo da empresa.

O simples “cortar por cortar” (e sem planejar) pode gerar o efeito contrário. Se eu tiver um colaborador sem treinamento, (porque cancelei os investimentos para a equipe), eu vou ter um cliente insatisfeito que não voltará a comprar. E no caso das propriedades rurais, o prejuízo é maior ainda. Uma máquina quebrada por má utilização, uma aplicação com dosagem incorreta na lavoura, uma comercialização ruim do produto, acarretam em saldo negativo no caixa do produtor.

Em momentos de recessão, é gritante a necessidade de um planejamento eficaz com um plano de ação realista e claro, do envolvimento de toda a equipe na execução, e do comprometimento de todos os níveis hierárquicos da organização. Se cada colaborador souber claramente onde a empresa quer chegar e estiver engajado para isso, o resultado será satisfatório.

Abaixo relacionei alguns itens que podem facilitar a tomada de decisões na propriedade

Compartilhar.

Sobre o Autor

Mariely Biff

Professora Universitária e Consultora em Agronegócios no estado de Mato Grosso. Também atua como voluntária da ONG Por1Sorriso e é fundadora da ONG Seja Luz.

Deixe Seu Comentário